Sem Réis ✪ Lifestyle
anuncio-top

 

Phosphorescent Party

Por 26/02/2015 Playlist
phospho2

Tá chegando mais uma edição da Phosphorescent Party! Nesta sexta-feira (27), depois de uma passagem por Campina Grande, a festa de indie/pop volta à sua cidade natal. A novidade é que eu novamente vou tocar e, assim como da última vez, convidei os outros Djs para montar uma playlist das músicas que não vão faltar nos seus sets.

Dessa vez, minhas escolhas são Elastic Heart – Sia e Living For Love – Madonna. Então já vai aquecendo pra esta noite e põe a cara no SOM, mana!

phospho-djs2

1. Ítalo Fernandes

Y.A.L.A. – M.I.A. / Sissy That Walk – RuPaul

2. Lívia Rodrigues

Buttons – The Pussycat Dolls / Eu sou a diva que você quer copiar – Valesca Popozuda

3. Gutemberg Lima

Beg For It – Iggy Azalea feat. MØ / You Know You Like It – Aluna George (Dj Snake Remix)

4. Felipe Matheus Lima

What You Know – Two Door Cinema Club / Go Out – Blur

 


Acesse a página do evento no Facebook para mais informações e confirmar sua presença!

Foto por Thercles Silva.



Veja também:

Street style: #OcupaPavilhão

Por 03/02/2015 Por aí

A ação cultural #OcupaPavilhão reuniu uma grande quantidade de pessoas para ouvir música, comer, dançar, assistir a apresentações culturais e bater papo. O Pavilhão do Chá se tornou palco de um grande encontro de amigos que saíram de casa para mostrar que se importam e querem mais arte e mais cultura nos incríveis espaços disponíveis em João Pessoa.

Como disse antes, nós estivemos lá e eu aproveitei para registrar os estilos de algumas pessoas que estiveram no pavilhão. Afinal, o visual que construímos é a primeira oportunidade de comunicar quem somos e nossos valores. Confira a seleção:

Marina Cavalcante

Marina Cavalcante

Thiago Bezerra

Thiago Bezerra

Luke Nunes

Luke Nunes

Jéssica Jacome

Jéssica Jacome

Samara Araújo

Samara Araújo

Karina Jacinto

Karina Jacinto

Vitor Pessoa

Vitor Pessoa

Rafael Jordão

Rafael Jordão

Taís Almeida

Taís Almeida

Otaciana dos Santos

Otaciana dos Santos

Thainá Nunes

Para encerrar, não poderíamos deixar de registrar Thainá Nunes com uma peça da nossa mais recente coleção!



Veja também:

Bons ventos

Por 03/02/2015 Novidades

Apesar das férias aqui no blog e nas redes sociais, o ano começou bem movimentado para a Sem Réis no mundo offline. A causa dessa movimentação foi a participação em dois eventos, com propostas bem legais, que resolvemos abraçar.

Confraria

Com a ideia de reunir os blogueiros de João Pessoa para tocar suas playlists preferidas, Felipe Matheus (Atividade FM) convidou Camila Waz (Mídia Drops), Thanny Costa (Whos Thanny?) e a mim, para lançar a festa Confraria, que aconteceu no Empório Café, já teve duas edições e fez muita gente sair de casa pra cair na balada em plena quarta-feira.

#OcupaPavilhão

Mais recentemente, o que movimentou o centro da capital paraibana foi a ação cultural #OcupaPavilhão, que propôs um encontro pra escutar música boa, comer, dançar, brincar, ver filme e teatro, fazer yôga e conversar na Praça Venâncio Neiva, popularmente conhecida como Pavilhão do Chá. Foi bonito de ver tanta gente reunida, respirando arte e cultura e ocupando um espaço tão bonito quanto esquecido no centro da nossa cidade. Para essa ação, eu e Lili Costa, da Itsa, fomos juntos levar nossas criações. Também fiz uma cobertura de street style pro blog, que publicarei ainda hoje.

E foi com essa ótima energia que começou 2015 por aqui. Desejo muitos bons ventos para todos nós nesse ano lindo!



Veja também:

Mais nightlife

Por 15/12/2014 Nas ruas

Maelle Luna está curtindo uma nova fase da vida, atacando de DJ e produtora cultural, junto à Incógnita Ent., uma turma que promete trazer duas novas festas para a cidade. Uma delas, a Parelhagem, já teve sua primeira edição com bastante tecnobrega, onde Maelle tocou uma lista especial de músicas antigas, que animou o público apostando na nostalgia. Sobre a outra, ela preferiu não revelar o nome para deixar um suspense. Ótima notícia para as noites de João Pessoa, que têm se despedido de muitas festas legais nos últimos meses.

maelle04

maelle05



Veja também:

Matheus Longo

Por 10/12/2014 Artista do mês

Longo no nome, no tamanho e no talento, Matheus encontrou na arte seu maior meio de expressão. Tudo começou ainda na infância, com a mania de rabiscar tudo que via pela frente. “Nada com muito conceito. Só fui atinar que o que fazia era arte muito tempo depois, pois pra mim rabiscar sempre foi rotina, necessidade”. Rotina que continua firme e forte e, pela qual, foi surgindo sua identidade artística. “Minha mesa é toda riscada, minhas paredes, tudo. Conforme o tempo foi passando, do rabisco veio a forma. As formas passaram a ter conceito, e a necessidade de construção de um traço foi surgindo”.

“O sentimento quando vem, tem que sair e o meio através do qual vai ser passado pouco importa: poesia, música ou figura”

Depois de sucessivas mudanças de curso, o despertar para a sua vocação veio surgir quando ele estava cursando design de interiores. “Passei a ir aos encontros e a pesquisar sobre o meio. Hoje sou estudante de design gráfico e metido a artista plástico (risos)”. Ainda assim, nunca soube distinguir as vertentes da arte muito bem. “Sempre fiz e faço o que dá na telha. O sentimento quando vem, tem que sair e o meio através do qual vai ser passado pouco importa: poesia, música ou figura”.

Sentimento que surge das mais diversas situações do dia-a-dia: “Um mendigo, um ônibus lotado, as cores da cidade, as luzes da noite, tudo isso me aparece de maneira muito forte na hora de criar. Minha inspiração vem de tudo que me cerca. Da música que escuto, da cena que vejo ou da história que me contam… Se algo é interessante, já monto a forma todinha na minha cabeça, tudo prontinho pra ser executado”.

“É pretensioso, mas mudar o mundo ainda é um plano a ser realizado antes da morte”

Matheus tem uma relação muito forte com a música, o que faz com que suas referências sejam majoritariamente desse meio, seja quando lhe remetem cenas e imagens, ou quando é levado pela estética dos movimentos musicais. “Tem o Rogério Duarte, que desenvolveu as capas de grande parte do movimento tropicalista, Hélio Oiticica, que também fez parte do movimento, Lula Côrtes no ‘udigrudi pernambucano’, a Pop art de Andy Warhol, na capa do Velvet Underground, até mais recentemente, os trabalhos de Leif Podhajsky nas artes de Tame Impala”.

Por trás de toda sua criação, existe um plano ambicioso pronto para receber a adesão de quem estiver disposto a participar: “Não gosto muito de fazer expectativas sobre o futuro, mas acho que toda pessoa tem que focar em mudar o mundo. É pretensioso, mas mudar o mundo ainda é um plano a ser realizado antes da morte”.

Bem, conte comigo.


Veja mais no seu portifólio: behance.net/matheuslongo.



Veja também: